15 de janeiro de 2010

Cozinhar no hostel nao é sinônimo de pobreza

Um dos pontos mais positivos de ficar no hostel além de conhecer outras pessoas é poder usar a cozinha! E isso em qualquer canto do mundo. Entao, nada de vergonha! E resolvi que era dia de cozinhar.

Sem medo de parecer Amélia eu e as gaúchas, engracadissimas que estao no mesmo quarto, preparamos umas massas. Fui ao mercado, comprei uma caixainha de ravioli e um molho branco a base de champignon. Menos de 2100 pesos (menos de R$ 10 reais e dá para duas refeicoes). Elas optaram pelo bom e velho macarrao.



Para quem nunca usou cozinha de albergue, nao há misterio. Nao precisa se preocupar com os temperos básicos porque geralmente os albergues deixam a cozinha semi-preparada. Mas nao custa nada dar um checada antes de ir ao mercado. A regra principal e a de lavar tudo que usar. Simples assim.  Só cuidado com alguns temperos desconhecidos porque podem ser muito fortes (uma vez estraguei parte de um molho porque nao entendi pelo envelope que era pimenta - estava em hungaro!) e podem tambem estar fora do prazo de validade.


O preparo de um jantar em hostel na verdade vira boas histórias. E o jantar que poderia ser solitário num restaurante se torna quase " a casa da mae joana" .

Um comentário:

  1. hahahahaha muy rico, moniquita!!!

    Beijossss,

    Shenaraaa

    ResponderExcluir